O PROJETO

 

 

 

 

 

 

A marca já foi responsável por identificar status e também marginalidade. Quando pensamos nos marinheiros, nas prostitutas, nos presidiários, nos moradores de rua, como não pensar nas cicatrizes que esses corpos carregam e os identificam? Elas compõem nossas memórias, imprimem no corpo nossa história e possuem um potencial enorme como ferramenta para a criação artística.

 

 

Esse projeto agrega a produção de um documentário e de um solo primando pela pesquisa e desenvolvimento autoral.

 

Fotografia: Leon Sampaio

Apoio Financeiro

Apoio